O canil onde nasceu o filhote de golden retriever, que morreu após um voo de São Paulo para o Rio de Janeiro, no último dia 14, vai dar um novo cachorro à família. De acordo com a veterinária responsável pelo estabelecimento, Talita Dib, o animal foi embarcado em perfeitas condições de saúde. As informações são do Uol.

No entanto, Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, afirma que recebeu o animal “quase morto”, no terminal de cargas do aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro. Conforme Talita, além do filhote de golden retriever, outros três filhotes também viajaram para Goiânia, Manaus e Natal, e chegaram em perfeitas condições de saúde.

Assim como Gabriela, a veterinária do canil também acusa a Latam Airlines pela morte do filhote. A companhia aérea nega ter havido maus-tratos. A dona do cachorro informou em nota divulgada nas redes sociais que avalia entrar com um processo contra a companhia aérea.

Em entrevista ao Uol, a responsável pelo canil ressaltou que, apesar de constar em contrato que não se responsabiliza pelo transporte do animal quando o proprietário não faz a coleta no local, uma vez que o envio é feito por terceiros, um novo filhote para a família já foi escolhido.

Desta vez, a viagem será feita de carro e o animal será entregue em mãos para a família. “Não vou deixar de realizar esse sonho dela e vou entregar outro filhote. Já temos a data para entrega e ele vai ser levado de carro, para evitar problemas. Temos procura de muitos clientes de outros estados e, agora, com esse problema, não sabemos como vamos fazer a entrega quando o cliente não puder vir buscar no canil”, explicou Talita ao Uol.

Relembre o caso
Gabriela relatou nas redes sociais que o filhote de golden retriever dela morreu após viajar de avião de São Paulo para o Rio de Janeiro, no último dia 14. De acordo com a dona do pet, o animal foi entregue “quase” morto.

Ainda segundo Gabriela, o animal foi embarcado por um canil de São Paulo para ser entregue no terminal de cargas da Latam Airlines, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Em um post nas redes sociais, a jovem compartilhou a foto do animal ainda em São Paulo, aparentando estar saudável.

Conforme a companhia aérea, o voo LA 3842 chegou ao aeroporto do Galeão às 13h53 e o animal foi entregue à tutora por volta das 15h10.

“Deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou a mim estava quase morto. Eu e minha família estamos devastados. Não tem nada que alivie nossos corações. A gente só quer justiça”, escreveu a tutora do animal nas redes sociais.

Em nota ao Uol, a Latam Airlines afirmou que não houve demora na entrega do cachorro. A companhia destacou que animal veio no bagageiro do avião, que é equipado com ar-condicionado, e que cargas vivas e outras que são transportadas sem passageiros são entregues no terminal de cargas, após o desembarque e retirada de malas de todos os passageiros transportados.

A companhia também negou que o animal foi exposto ao sol ou passou calor e destacou ainda que está em contato com a tutora do animal desde o ocorrido prestando a “assistência necessária”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × 1 =