O secretário municipal de Saúde, de João Pessoa, Fábio Rocha, criticou as aglomerações registradas em João Pessoa no fim de semana. Ele apontou que, pelo que viu em filmagens, era para ser decretado lockdown na cidade. “Não é justo que o estado e municípios façam todos os esforços, trabalhando no fim de semana e feriado, para ir tudo abaixo por causa de irresponsáveis”, reclamou em entrevista a uma emissora de TV, em João Pessoa, nesta segunda-feira (03).

“Vi cenas de horrores, aglomeração e respeito ao próximo”, disse o secretário. Ele apontou que a Capital tem diminuído a ocupação de leitos de UTI e estão chegando mais vacinas, mas que é preciso todos fazerem sua parte.

Rocha afirmou que vai buscar identificar os locais e punir os responsáveis pelas aglomerações. “De acordo com a lei, vamos lá e fechar, lacrar e esperar a justiça, porque não é justo todo um esforço e sacrifício e alguns quererem fazer graça fora de época. Estamos diante de um inimigo invisível e pessoas tem que ter consciência que é copartícipe”, afirmou.

Vacinação – O secretário afirmou que está fazendo a vacinação da Coronavac a segunda dose e a primeira da AstraZeneca para pessoas com 45+ com comorbidades e grupo especial dos hemofílicos, gestantes com comorbidades e puérperas. “Todos estão descritos no Plano Nacional de Imunização, quem vai receber a segunda dose da AstraZenca pode ir ao drive thru na UFPB, e Coronavac antes de 5 de abril podem ir no drive do Unipê. As outras pessoas tem 10 pontos fixos nos ginásios”, explicou.

Pessoas abaixo de 60 anos sem comorbidades – O secretário afirmou que acredita que esse grupo de pessoas não demorará para ser vacinado. “Temos um volume de chegada, o Instituto FioCruz está com um regime de produção de 1 milhão por dia e vai chegar importadas. Acredito que daqui para junho vamos atingir essa faixa etária”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove + 1 =