Em uma entrevista nesta quarta-feira, 15, ao programa Muito Mais, da TV Band Manaíra de João Pessoa, o secretário executivo da Fazenda da Paraíba, Bruno Frade, explicou o motivo pelo qual os constantes aumentos da gasolina não podem ser atribuídos ao ICMS, como disse ontem Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras, seguindo o discurso do presidente Jair Bolsonaro.

“A política de isenção de impostos é válida para atrair indústrias, como a Paraíba conseguiu atrair a K1, Kappesberg, como medida de prospectar emprego e renda. Mas, infelizmente, algumas políticas de isenção ficam perdidas em meio aos atravessadores. Aqui no Estado, durante a operação 274 – deflagrada em 2007 para desbaratar um esquema de cartel que uniformizava o preço do combustível – o percentual de ICMS cobrado da gasolina era o mesmo de hoje: 24%. Não há culpa dos governos dos estados, mas sim do desgoverno federal. Será que todos os governadores estaduais estão errados e somente o presidente está certo?”, ponderou Bruno.

O programa Muito Mais vai ao ar de segunda a sexta-feira, ao meio dia, pela TV Band Manaíra.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − 17 =