A ex-secretária de Saúde da Paraíba, Cláudia Veras, pediu exoneração do cargo que foi nomeada em um setor da Superintendência do Ministério da Saúde na Paraíba. A saída deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) ainda nesta sexta-feira (05) ou na próxima segunda-feira (08) como apurou o ClickPB. A ex-gestora, que é alvo da Operação Calvário, alegou motivos pessoais para desistir da função.

Veras é funcionária efetiva há mais de 30 anos no Ministério a Saúde. “A Cláudia é servidora do Ministério da Saúde e houve indicação do setor que ela trabalha. A chefia do setor dela fez a indicação, considerando os critérios técnicos e por ela ter uma bagagem de vários anos no SUS, avaliaram que a função, já que a função só servidor pode ocupar, não é cargo comissionado”, revelou com exclusividade ao ClickPB, Eridan Pimenta, superintendente Estadual do Ministério da Saúde na Paraíba.

De acordo com a superintendente estadual, o cargo que Cláudia Veras assumiria é técnico e é responsável por fazer assessoria em trabalhos técnicos na área de saúde. “A chefia do local, porque essa função é vinculada a uma seção, que faz  faz o apoio ao planejamento em saúde, fez a indicação para o nome dela. Como é uma função é técnica não há nenhum pesquisa sobre processos ou coisas dessa natureza”, pontuou.

Eridan Pimenta ainda informou que já há uma solicitação para que uma outra servidora assuma a função. Ela trabalha também há mais de 30 anos no Ministério da Saúde, assim como Veras, e virá de Brasília para assumir a vaga. A ex-secretária alegou questões pessoais para assumir a função. “Mas vai continuar trabalhando com a gente aqui, mas ela declinou  da função”, ressaltou. O cargo é Auxiliar dos Serviços em Saúde da SCT (Seção Comissionada Técnica).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − 15 =