Millena Machado, que apresentava o Auto Esporte, na Rede Globo, até 2018, é uma das peças-chave da CPI da Covid. A jornalista foi citada por Fabio Wajngarten durante depoimento sobre as supostas omissões e irregularidades nos gastos do governo federal durante a pandemia no Brasil por ter tentado intermediar compras da vacina da Pfizer.

Segundo Wajngarten, que era secretário de Comunicação da Presidência da República, foi Marcelo de Carvalho, sócio e vice-presidente da RedeTV!, que o alertou sobre a falta de resposta do governo a uma proposta de venda de 70 milhões de doses de vacinas porque “uma apresentadora da emissora é casada com um manager da Pfizer”.

Esta apresentadora se trata de Millena, que é casada com Eduardo Aron, gerente geral da Pfizer no Brasil. Até recentemente, ela comandava o Festival de Prêmios na RedeTV!. Wajngarten afirmou que, por meio dela, Marcelo, que é apoiador do presidente Jair Bolsonaro, teria facilitado o contato do governo com a direção da empresa farmacêutica.

Após a citação sobre Marcelo, o senador Jorge Kajuru pediu que o empresário seja convocado para depor. “Este assunto chegou a um mundo tão subterrâneo que eu creio que tenhamos de convocar à CPI o dono de uma rede de televisão”, disse ele. O curioso é que Kajuru já trabalhou para Marcelo como comentarista esportivo na RedeTV!.

Wajngarten já havia declarado em entrevista à revista Veja, em abril, que um empresário, dono de veículo de comunicação, havia passado para ele a informação de que a Pfizer enviou uma carta com oferta de vacinas em setembro e ficou dois meses sem resposta. Na CPI, ele foi questionado sobre o nome do empresário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco + dois =