Pesquisadores do Imperial College de Londres, Reino Unido, publicaram um estudo que associa o aumento da diabetes tipo 1 em crianças à covid-19. De acordo com o estudo, os casos quase dobraram durante o pico da epidemia no país, o que sugere uma possível ligação entre as duas doenças, o que precisa de mais investigação.

Apesar de ser feito com um pequeno número de casos, este é o primeiro estudo a relacionar a covid-19 e diabetes tipo 1 em crianças, por isso, os médicos devem ficar atentos.

A análise mostrou que durante o pico da pandemia, o número de casos novos de diabetes tipo 1 em crianças teve aumento anormal em dois hospitais estudados, em comparação com os anos anteriores, e que ao investigar mais, algumas crianças tinham o novo coronavírus ou já haviam sido expostas ao vírus.

O estudo foi publicado no periódico científico Diabetes Care e analisou dados de 30 crianças de hospitais de Londres diagnosticadas com diabetes tipo 1 durante o primeiro pico da pandemia – aproximadamente o dobro dos casos vistos no mesmo período em anos anteriores.

A diabetes tipo 1 causa a destruição de células pancreáticas produtoras de insulina, o que impede o corpo de produzir insulina suficiente para controlar os níveis de açúcar no sangue. De acordo com os pesquisadores, uma explicação possível é que o peplômero (proteínas que desempenham a função de mediar a interação vírus-célula) do novo coronavírus pode atacar células do pâncreas que produzem insulina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze − três =