Os Estados Unidos responderão decisivamente a qualquer uso russo de armas nucleares contra a Ucrânia e explicaram a Moscou as “consequências catastróficas” que enfrentarão, disse neste domingo (25) o conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan.

Os comentários são o mais recente alerta americano após a ameaça nuclear velada feita por Vladimir Putin na quarta-feira (21), quando o presidente russo também anunciou a primeira mobilização militar de seu país desde a Segunda Guerra Mundial. “Se a Rússia cruzar essa linha, haverá consequências catastróficas para a Rússia. Os Estados Unidos responderão decisivamente”, disse Sullivan a um programa da NBC.

Sullivan não descreveu a natureza da resposta planejada, mas disse que os Estados Unidos esclareceram para Moscou “com mais detalhes exatamente o que isso significaria”. Sullivan disse que os EUA têm estado em contato frequente e direto com a Rússia.

O presidente dos EUA, Joe Biden, em discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas na quarta-feira, acusou Putin de fazer “ameaças nucleares abertas contra a Europa” em desrespeito imprudente às responsabilidades de não proliferação nuclear.

A Rússia também está fazendo um referendo em quatro regiões do leste da Ucrânia com objetivo de anexar territórios tomou durante a invasão lançada em fevereiro. A Ucrânia e seus aliados chamaram os referendos de farsa projetada para justificar uma escalada da guerra.

Ao incorporar as áreas de Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporizhzhia à Rússia, Moscou poderia retratar os ataques para retomá-los como um ataque à própria Rússia, um aviso à Ucrânia e seus aliados ocidentais.

Depois de sofrer reveses no campo de batalha, Putin está mobilizando 300 mil soldados e ameaçando usar “todos os meios disponíveis” para proteger a Rússia. “Isso não é um blefe”, disse Putin nos comentários vistos no cenário mundial como uma ameaça ao uso potencial de armas nucleares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − 7 =