O homem morto a facadas, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, era um dos donos de uma vila de quitinetes, e pelo local ser residido apenas por familiares, a vítima de 39 anos não aceitava que o suspeito do crime morasse no local. De acordo com informações apuradas pelo ClickPB, o suspeito, de 26 anos, teria locado o quitinete a um dos familiares.

No entanto, a vítima, assim como outros familiares, não aceitavam que o suspeito morasse no local. O que tiraria a privacidade dos moradores, uma vez que os imóveis eram próximos uns aos outros. O que morreu, era um dos mais incisivos na insatisfação, e quando ingeria bebida alcoólica chegava a discussões verbais entre os dois, demonstrando que não aceitava a presença do suspeito no local.  Por conta disso, havia histórico de confusões entre os dois.

O suspeito chegou a ficar calado durante o depoimento na delegacia de Crimes Contra a Pessoa, na Capital, mas para uma das guarnições da Polícia Militar alegou legítima defesa, afirmando que a vítima chegou a ser violento com ele. No entanto, no local os policiais não encontraram situações que apontassem o que o suspeito teria alegado. A perícia constatou 13 golpes de facadas. O homem está preso na Central de Polícia aguardando um posicionamento do judiciário. Suspeito e vítima não tinham antecedentes criminais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × quatro =