O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou que as mudanças no Ministério da Saúde são controversas e a posição do governo federal sobre a pandemia da covid-19 é “muito pouco construtiva. Ele concedeu entrevista ao programa do Fantástico, da TV Globo, no domingo (24).

“As substituições no Ministério da Saúde acho que são absolutamente controversas. Claro que o presidente escolhe os seus ministros, mas são substituições bastante questionáveis do ponto de vista técnico”, afirmou Moro.O ex-magistrado disse que se sentia desconfortável com a gestão que Bolsonaro faz da crise sanitária. “A posição do governo federal em relação à pandemia é muito pouco construtiva.”

Para o ex-ministro, o presidente tem uma posição negacionista sobre a crise. Ainda no Governo, Sérgio Moro defendeu, em redes sociais, o distanciamento social para tentar prevenir e diminuir a disseminação do novo coronavírus, que causa a doença Covid-19.

De acordo com ele, em várias reuniões o governo foi alertado para o risco da escalada de mortes na pandemia –que atingiu no domingo a marca de 22.666 óbitos. Ainda assim, disse, faltou planejamento federal para enfrentar a crise.

“Acho que a minha lealdade ao próprio presidente demanda que eu me posicione com hombridade, com o que eu penso, e não apenas concordando com a posição do presidente. Se for assim, não precisa de um ministro, precisa de um papagaio”, criticou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

seis − dois =