BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — O depoimento do ministro da CGU (Controladoria Geral da União), Wagner Rosário, à CPI da Covid, nesta terça-feira (21), vem sendo marcado por uma série de embates e bate-bocas, entre o ministro e os senadores do grupo majoritário.

Em um dos momentos mais polêmicos, o presidente Omar Aziz (PSD-AM) usou um palavrão em referência ao ministro. Rosário respondeu uma pergunta, em tom considerado petulante por alguns membros do colegiado. Na sequência, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) conversou com Aziz.

“Muito petulante, senhor presidente”, disse o relator. Aziz respondeu fora do microfone, mas o áudio foi registrado pela transmissão.

“Petulante pra caralho”, respondeu o presidente.

Em outro momento de discussão, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que estava presidindo a sessão, se incomodou com a postura do depoente.

“O senhor respeite essa Casa, baixe a bola”, disse o senador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco + 6 =