A última fase da Operação Calvário envolveu dois auxiliares do prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo. O presidente da Comissão Permanente de Licitação, Carlos Antônio Rangel de Melo Júnior, foi alvo de busca e apreensão, mas acabou sendo preso por porte ilegal de arma.

Marcos Aurélio de Paiva Araújo, secretário adjunto de Finanças do município, também foi alvo de busca e apreensão, mas não foi preso. Eles são investigados numa suposta participação em esquema liderado pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), acusado de cobrar propina na compra de material didático para as secretarias de Saúde e Educação do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze − 3 =