O número exato de crianças sequestradas na noite desse domingo (30), em uma escola corânica do centro-norte da Nigéria, ainda é desconhecido. Mas as autoridades e moradores falam em um grande número de alunos raptados, aparentemente em troca de resgate, por homens armados. O país africano é com frequência palco de sequestros em massa de crianças em idade escolar.

“Um número ainda indeterminado de alunos da escola islâmica Salihu Tanko foi sequestrado, juntamente com passageiros de um ônibus”, informou o governo do estado nigeriano de Níger em uma rede social. O sequestro se seguiu a um ataque realizado por homens armados contra a escola, onde estudam cerca de 200 alunos, acrescentou a fonte.

Onze crianças, que eram “pequenas demais para caminhar”, foram libertadas. O governo nigeriano denunciou um ato “lamentável” e o aumento dos sequestros em busca de resgates no centro e no norte do país. Wasiu Abiodun, um porta-voz da polícia, disse que os sequestradores chegaram de moto e abriram fogo contra a escola. Antes de raptar as crianças, eles mataram um morador e deixaram um ferido.

Escola tinha 200 alunos
Havia 200 alunos na escola corânica Salihu Tanku no momento do ataque, mas vários deles conseguiram fugir, informou um diretor da instituição, que pediu para não ser identificado.

“Inicialmente, os sequestradores pegaram mais de cem alunos, mas em seguida deixaram os que tinham entre 4 e 12 anos, que consideraram pequenos demais”, esclareceu. O diretor acrescentou que não tinha dados precisos sobre o número exato de estudantes sequestrados.

O comunicado do governo publicado em uma rede social indicou que o governador Sani Bello ordenou “às agências responsáveis pela segurança de encontrar e trazer as crianças de volta o mais rápido possível”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito − 8 =