Uma nova cepa do coronavírus, que mistura as características da delta e da Ômicron, foi identificada no Chipre. A variante “deltacron”, que infectou ao menos 25 pessoas no país, foi relatada pelo professor da Universidade do Chipre e chefe do Laboratório de Biotecnologia e Virologia Molecular, Leondios Kostrikis.

“Veremos no futuro se esta cepa é mais patológica, contagiosa ou se vai prevalecer”, disse Kostrikis à Sigma TV.

O professor ainda diz que o mais provável é que a variante não se torne prevalente, como atualmente é a ômicron. Segundo dados do site Our World in Data, gerido pela Universidade de Oxford, a Ômicron é responsável por mais de 95% das mostras sequenciadas geneticamente em laboratório no mundo. O restante ainda é relativo à delta.

A deltacron foi registrada em 7 de janeiro no banco de dados internacional que registra alterações do coronavírus, o Gisaid. Na última semana, pesquisadores franceses descobriram uma nova variante com origem no Congo – a IHU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + 6 =