Os membros das corregedorias-gerais do Ministério Público da Paraíba e da Secretaria de Estado da Segurança Pública se reuniram, na manhã desta quinta-feira (23/09), para afinar a atuação dos órgãos correicionais, principalmente, relacionada aos processos decorrentes de ocorrências policiais. A cooperação entre as duas instituições tem o objetivo de dar mais celeridade e resolutividade a questões, tanto judicial quanto pela mediação extrajudicial, de interesse institucional e da sociedade.

Os visitantes foram recebidos, no edifício-sede do MPPB, pelos procuradores de Justiça, Alvaro Campos Gadelha (corregedor-geral), José Roseno Neto (2º subprocurador-geral de Justiça) e Francisco Sagres, além do promotor de Justiça Rodrigo Marques da Nóbrega. Estavam na equipe da Corregedoria da Segurança os delegados João Alves (corregedor-geral), Jair Carneiro Barros (corregedor-geral adjunto) e Tércio Chaves Moura Júnior (integrante do órgão do Estado).

Menos burocracia
O corregedor-geral do MPPB, Alvaro Gadelha, ressaltou a importância do diálogo direto e imediato entre as instituições para reduzir a burocracia e resolver mais rapidamente os problemas. “Há alguns anos, a informação demorava para chegar porque seguia um padrão de mediação pelos meios. Hoje, se acontece alguma coisa no interior do Estado, a gente fica sabendo imediatamente. O mundo evoluiu e precisamos evoluir também. Então, é importante ressaltar que estamos aqui para resolver os problemas que aparecem. Aquilo que é solúvel, resolvemos. Vamos fazer essa parceria entre as instituições ficar cada vez mais forte”, afirmou.

Já o corregedor-geral da Segurança, João Alves, lembrou que as atribuições das duas instituições estão imbricadas, considerando que a ocorrência policial gera um inquérito que tramita no Ministério Público e é acompanhado até a decisão pelo Judiciário. “Essa reunião é de suma importância. Estamos aqui como órgão correicional da Secretaria de Segurança Pública para afinar procedimentos junto ao órgão do Ministério Público. Estamos à disposição, prontos para atender qualquer demanda, para tirar dúvidas e também para pedir o apoio da Corregedoria do MP que tem muito a colaborar com a nossa atuação. Nessa busca pelo aperfeiçoamento do nosso trabalho, essa parceria é importantíssima”, disse.

Valor social
Já o procurador Francisco Sagres, que intermediou a reunião entre os membros das duas corregedorias, disse que o fez principalmente porque compreende o valor que esse diálogo agrega à atuação de rotina dos órgãos. “Nosso trabalho está muito associado ao das polícias. O bom relacionamento entre promotor e delegado, por exemplo, faz diferença na atuação de ambos na sociedade”, ressaltou Sagres.

O 2º subprocurador-geral, José Roseno, também ressaltou a importância da união entre as instituições para que se ajudem nas dificuldades e se fortaleçam perante a população que precisa e cobra uma atuação mais eficiente. O promotor de Justiça, Rodrigo Nóbrega, lembrou que a interlocução sem burocracia e a busca pela eficiência do serviço tem sido uma bandeira do procurador-geral Antônio Hortêncio Rocha Neto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze − quatro =