O Ministério da Saúde não pretende renovar o contrato com o Instituto Butantan para adquirir doses da CoronaVac, disseram ao Valor fontes com conhecimento do tema. A decisão ocorre após a conclusão da entrega de 100 milhões de doses da vacina CoronaVac contratadas pelo governo federal.

O Instituto Butantan informou que não houve acordo para a compra das 30 milhões de doses que estavam em tratativas por parte do Ministério da Saúde.

O Valor Econômico informou que o assunto foi debatido durante reunião entre técnicos da pasta, do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

O ministério teria alegado no encontro que a vacina não pode ser usada como dose de reforço na vacinação para idosos e pessoas com comorbidades. A decisão ainda não foi oficialmente comunicada. A medida, segundo apurou o Valor, tem o apoio de gestores municipais e estaduais por essa razão.

E também, segundo avaliam, há uma rejeição de parte da população ao imunizante. Segundo dados da Saúde, o país já contratou 100 milhões de doses da CoronaVac, sendo que as últimas 7.115.652 de doses seriam recebidas neste mês. Havia ainda tratativas para outras 30 milhões de doses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × um =