A jovem Jenifer Cristina dos Santos Moreira, de 20 anos, que foi morta pelo ex-marido com cinco tiros em uma avenida da Zona Leste de São Paulo, desabafou dias antes do crime com a tia sobre as ameaças de morte constantes que estava recebendo do ex e do medo de morrer.

“Como fui vítima de agressão por 15 anos do meu ex-marido, ela via em mim um exemplo de como sair de uma situação dessas e vinha desabafar como foi agredida. Nos últimos dias, ela contou que estava com muito medo, porque sabia que o ex era capaz mesmo de matá-la. Ele ameaçava que ia matá-la antes do aniversário e que ia acabar com a nossa família”, disse Aracelle Victor dos Santos, a tia, ao g1.

O crime foi registrado na madrugada da última quinta-feira (20) na Avenida Ragueb Chohfi. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Jenifer foi baleada pelo ex-marido, que atirou por trás. Alessandre Garcia da Silva, de 35 anos, foi preso na sexta-feira (21) e confessou o crime.

Aracelle contou que chegou a aconselhar a sobrinha a sair de São Paulo e se mudar para Minas Gerais para morar com ela e recomeçar a vida. Prints mostram a conversa que as duas tiveram uma semana antes do assassinato (leia abaixo).

“Nas outras vezes, quando ela me contou sobre as agressões, eu incentivei a denunciar na delegacia e ela foi, o que a fez ter a medida protetiva. Agora, ela disse para meu filho que estava com muito medo do ex a matar, porque tinha o encontrado e ele quase deu uma facada nela. Aí eu entrei em desespero e liguei para ela. Disse para ela vir morar comigo em Minas Gerais. Falei pra ela vir embora e que arrumaríamos dinheiro para passagem. Ne mensagem, o ‘Gordo’ que menciono é o meu filho”, relata.

“Ela concordou, mas passaram umas horas, e ela me disse que tinha arrumado trabalho em São Paulo e que não ia fugir de ninguém. Disse que, se fosse embora do estado, o ex ia atrás e ia matar o meu filho. E que se fosse para alguém morrer, tinha que ser ela. Falou: ‘Tia, não posso colocar a vida de ninguém em risco’. Foram as últimas palavras dela comigo”, afirmou, emocionada.

Conversa no WhatsApp entre Jenifer Cristina dos Santos Moreira e tia dela  — Foto: Arquivo Pessoal

O crime foi registrado por volta das 2h da madrugada. Segundo a SSP, policiais militares encontraram a vítima caída com ferimentos causados por disparos de arma de fogo.

Segundo nota da Secretaria da Segurança Pública (SSP), “o autor foi detido em cumprimento a um mandado de prisão temporária, nesta sexta-feira (21) – ele confessou o crime. A ocorrência está sendo apresentada ao 49º Distrito Policial (São Mateus). Diligências estão em andamento visando à localização da arma utilizada na ação”.

A jovem chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital Santa Marcelina de Itaquera, mas não resistiu. O caso foi registrado como feminicídio pelo 49º Distrito Policial (São Mateus), que requisitou perícia e pediu prisão temporária à Justiça do suspeito.

Relacionamento conturbado

 

Ao g1, o primo de Jenifer contou que ela e Alessandre terminaram o relacionamento há três meses. Os dois se relacionaram por dois anos e têm uma filha de 9 meses. Para a família, o relacionamento era conturbado.

“Ela vivia embaixo de ameaça. Ele ameaçava minha avó, minha tia, a filha mais velha dela, que era de outro relacionamento, e por conta das ameaças ela acabava cedendo e voltava. [O ex] chegou a deixar ela trancada na casa e ameaçava na frente da minha tia que ia matar ela. Ele sempre foi assim. Foram dois anos passando por esse pesadelo”, diz o primo Clayton Martins.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × cinco =