A Petrobras informou nesta quinta-feira (3) que o Conselho de Administração da companhia aprovou a distribuição de dividendos aos seus acionistas, no valor de R$ 3,3489 por ação preferencial e ordinária em circulação. Ao todo, serão cerca de R$ 43,7 bilhões.

O valor é menos da metade do aprovado em julho, quando a companhia pagou R$ 6,73 por ação, num total de R$ 87,8 bilhões – um recorde trimestral.

Somados, os valores aprovados este ano chegam a cerca de R$ 177 bilhões.

Em nota, a empresa afirmou que o dividendo proposto “está alinhado à Política de Remuneração aos Acionistas, que prevê que, em caso de endividamento bruto inferior a US$ 65 bilhões, a Companhia poderá distribuir aos seus acionistas 60% da diferença entre o fluxo de caixa operacional e as aquisições de ativos imobilizados e intangíveis (investimentos)”.

A política da empresa também prevê que podem ser pagos dividendos extraordinários, desde que a sustentabilidade financeira da estatal seja preservada.

“A aprovação do dividendo proposto é compatível com a sustentabilidade financeira da companhia no curto, médio e longo prazo e está alinhada ao compromisso de geração de valor para a sociedade e para os acionistas, assim como às melhores práticas da indústria mundial de petróleo e gás natural”.

Pagamentos

Vão receber dividendos detentores de ações da Petrobras negociadas na B3 no dia 21 de novembro, e os detentores de ADRs negociadas na Nyse, nos EUA, no dia 23 do mesmo mês.

“As ações da Petrobras serão negociadas ex-direitos na B3 e na NYSE a partir de 22 de novembro de 2022”, doz a empresa.

O pagamento será feito em duas parcelas iguais, em 20 de dezembro deste ano e em 19 de janeiro de 2023, para os detentores de ações na B3. Já quem tiver ADRs vai receber as parcelas a partir de 28 de dezembro de 2022 e 26 de janeiro de 2023.

 

CLICKPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

6 + três =