Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Tentando controlar a taxa dos preços, os estados anunciaram nesta sexta-feira (29) um congelamento de ICMS entre 1º de novembro de 2021 e 31 de janeiro de 2022. A medida é importante para conter a disparada nos preços, mas não garantia o fim dos reajustes.

Conforme publicação do UOL , o ICMS compõe apenas uma parte do preço médio comum na bomba: em junho, correspondeu a 27,8% da gasolina, 14,2% do diesel e 13,6% do gás de cozinha (GLP, botijão de 13 kg), segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A margem que fica com produtores, incluindo a Petrobras, importadores, distribuidores, transportadores e revendedores, continua modificações a modificações. Ela é atrelada principalmente ao dólar e ao barril de petróleo.

A medida é paliativa e não impedirá novos aumentos, visto que há outros componentes no preço que podem continuar aumentando.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte + 3 =