A chegada de um general para comandar a Petrobras a partir de abril reforçou a forte presença de membros das Forças Armadas na chefia de estatais. Um levantamento feito pelo Metrópoles mostra que militares comandam hoje parte expressiva das empresas públicas do país: ao todo, são 16 presidentes em 46 empresas, com salários iniciais estimados em valores entre R$ 20 mil e R$ 106 mil.

O maior valor pago a um presidente de estatal será do general Silva e Luna, que vai comandar a petroleira a partir de abril. Considerando bônus e outros benefícios, a remuneração dele pode chegar a R$ 226 mil por mês.

A lista de empresas presididas por membros das Forças Armadas ainda pode aumentar nos próximos dias. O governo não descarta nomear para a Eletrobras o oficial da reserva da Marinha Ruy Schneider, atual presidente do conselho da estatal. A empresa, contudo, contratou um headhunter para definir o substituto de Wilson Ferreira Júnior, que pediu demissão e fica no cargo até 15 de março. O salário do escolhido: cerca de R$ 78.400.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete − 2 =