Tanya Houppermans foi a grande vencedora do Mangrove Photography Awards (Prêmio de Fotografia de Mangue) deste ano, por seu close de um crocodilo cercado por manguezais no arquipélago de Jardines de la Reina, em Cuba.

Em seu oitavo ano, este concurso organizado pelo Mangrove Action Project visa mostrar as relações entre vida selvagem, comunidades costeiras e as áreas de mangue.

Além disso, procura expor a fragilidade desses ecossistemas únicos, tanto acima quanto abaixo da água.

O Jardines de la Reina é um arquipélago na costa de Cuba e é um local protegido desde 1996. É um dos ecossistemas marinhos mais intocados do mundo.

“A população saudável de crocodilos se deve à condição intocada dos manguezais, e eu queria capturar closes desse gigante gentil em seu habitat natural”, disse Houppermans, a vencedora.

“Espero que esta imagem consiga mostrar que proteger áreas como esta é fundamental.”

Os manguezais representam uma proteção importante contra as mudanças climáticas: 4 mil metros quadrados de florestas de mangue absorvem quase a mesma quantidade de dióxido de carbono que a mesma área de floresta amazônica.

Essa vegetação também protegem as costas da erosão à medida que as tempestades se tornam mais frequentes.

“O Mangrove Photography Awards tornou-se uma plataforma para intrigar as pessoas sobre o magnífico papel ecológico que os manguezais desempenham em nossas vidas”, disse o juiz Dhritiman Mukherjee.

Octavio Aburto, outro juiz, acrescentou: “As imagens deste ano capturaram nossa imaginação… Elas nos dão esperança e iluminam um futuro positivo para os ecossistemas de mangue.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 + onze =