Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) — Cientistas do IPP (Instituto Politécnico do Porto), em Portugal, estão desenvolvendo uma vacina contra Covid-19 comestível, que poderá ser ingerida em forma de iogurte ou suco de fruta.

Em entrevista à agência Lusa, Rúben Fernandes, um dos responsáveis do Laboratório de Biotecnologia Médica e Industrial da instituição, a vacina está na primeira fase de testes, a de estudos in vitro e. Em breve, eles planejam começar os testes em animais.

De acordo com uma nota do IPP, a potencial imunização tem como base extrato de cenoura geneticamente modificado para estimular a imunidade celular — ao contrário das vacinas tradicionais, que estimulam a produção de anticorpos, chamada de imunidade humoral.

Segundo Fernandes, o produto poderá ser usado com as vacinas convencionais, potencializando-as.

A expectativa dos pesquisadores é ter a vacina em iogurte pronta dentro de seis meses a um ano. Para o imunizante em suco, o prazo é mais longo, explicou Fernandes, porque as plantas modificadas têm de crescer e dar frutos antes de serem transformadas na bebida.

O cientista disse ainda que, apesar de estar sendo desenvolvida para combater a covid-19, essa tecnologia poderá ser usada para tratar outras doenças infecciosas.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − oito =