A China registrou a primeira morte de humano devido a um vírus raro já identificado em macacos. Um homem contraiu uma doença infecciosa rara de primatas, conhecida como vírus do macaco B e também como Herpes B. A vítima é um veterinário de 53 anos de Pequim. As informações são de autoridades de saúde chinesas, divulgadas pelo jornal The Washington Post.

De acordo com o Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças, o homem trabalhava em um instituto de pesquisa especializado em reprodução de primatas e dissecou dois macacos mortos em março. Um mês depois, ele sentiu náuseas, vômitos, febre e morreu em 27 de maio. As amostras de sangue e saliva foram enviadas para o centro em abril, quando os pesquisadores encontraram evidências do vírus do macaco B.

O vírus do macaco B ou herpes B é prevalente entre os macacos, mas extremamente raro – e muitas vezes mortal – quando se espalha para os humanos.

Em humanos, ataca o sistema nervoso central e causa inflamação no cérebro, levando à perda de consciência, disse Kentaro Iwata, especialista em doenças infecciosas da Universidade Kobe, no Japão, ao jornal americano. Se não for tratada, há uma taxa de mortalidade de cerca de 80%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − oito =