A família da jovem Patrícia Roberta chega em João Pessoa nesta quinta-feira (23) e deve ser ouvida pela Justiça da Paraíba durante audiência de instrução que acontece nesta sexta (24). A informação foi confirmada ao Sistema Arapuan de Comunicação pelo pai, Paulo Roberto.

Em rápido contato, Paulo Roberto pediu justiça contra Jonathan Henrique, principal suspeito do crime. “Que ele seja condenado e pague, não queremos outras famílias sentindo a dor que estamos sentindo”, disse.

A audiência de instrução sobre o caso Patrícia Roberta acontecerá nesta sexta-feira (24), em João Pessoa, cinco meses após o crime.

Relembre o caso

A jovem de 22 anos, Patrícia Roberta, foi morta por asfixia por esganadura, conforme resultado do laudo da causa da morte. Ela é de Caruaru, Pernambuco, e tinha viajado para João Pessoa para ficar em um apartamento de Jonathan, que era seu amigo há cerca de 10 anos.

Ela chegou em João Pessoa e durante o último contato que teve com a mãe, disse que retornaria à Caruaru com Jonathan. No domingo, não manteve contato com a família e foi considerada desaparecida. Patrícia havia dito a mãe que o rapaz teria a trancado dela dentro de sua casa durante o sábado.

Na terça-feira, o corpo dela foi encontrado em uma região de mata no Novo Geisel.

O apartamento do suspeito passou e o carrinho mão usado por Jonathan e um tonel foram encontrados, junto com roupas que seriam de Patrícia.

A Polícia Civil indiciou Jonathan pelo feminicídio e pela ocultação de cadáver da jovem Patrícia Roberta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

9 − 8 =