O Campinense venceu o Atlético-PB por 2×1 ,no estádio Amigão, em Campina Grande na Paraíba. O jogo é válido pela Série D do Brasileirão.

Os primeiros 45 minutos mostraram um Atlético-PB muito mais organizado dentro de campo e talvez até perto de abrir o placar. As melhores oportunidades da equipe apareceram nos pés do atacante Testinha, enquanto o Campinense desperdiçou a sua melhor chance com Aleff Diego. A Raposa, inclusive, que mostrou pouca inspiração e pouco conseguiu construir na primeira etapa. No entanto, as duas equipes não conseguiram marcar e desceram para o intervalo com o placar inalterado. 0 a 0.

A entrada de Matheus Régis, pelo Campinense, mudou o rumo da partida. Veloz, destemido e decidido a ajudar a Raposa na desejada reabilitação, o atacante pôs fogo no duelo. E com a bola no pé. Contudo, o primeiro gol do time rubro-negro foi de Rômulo, que, de cabeça, aos 14 minutos, desviou um lindo lançamento recebido de Fabinho. Logo depois, aos 15 minutos, Diogo Peixoto acertou um petardo de fora da área para empatar. Tava agitado? Pensou mesmo que parou por aí? Aos 17 minutos, Matheus Régis justificou o porquê de tanto destaque na partida. Ele recebeu lindo lançamento de Anderson Schmoeller, invadiu a área e deu o gol de bandeja para Rafael Ibiapino. De carrinho, o artilheiro do Campinense na temporada marcou o gol da vitória da equipe rubro-negra e balançou as redes pela primeira vez no Brasileiro.

A partida ficou cerca de 11 minutos parada na etapa final. Acontece que uma confusão generalizada se formou aos 19 minutos. O lateral-direito Alex Travassos se preparava para cobrar um arremesso de canto, quando foi interceptado pelo treinador Celso Teixeira, do Atlético-PB. O tumulto foi grande. Em meio a tudo isso, a árbitra Thayslane de Melo apresentou o cartão vermelho para o técnico e também para os jogadores Testinha e Echeverría, do Atlético-PB e do Campinense, respectivamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

6 + 19 =