Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

No Estado do Espírito Santo (ES) os caminhoneiros iniciaram uma nova greve sem previsão de retorno. O anúncio foi oficializado pelo Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Espírito Santo (Sindicam/ES), que explicou que o motivo da paralisação se refere ao aumento no preço do diesel.

O Sindicam/ES destacou que os caminhoneiros, sobretudo os autônomos, são os que mais sofrem quando ocorrem reajustes nos preços dos combustíveis. Por esta razão, o sindicato, a ACA, a Coopercolog e os representantes dos caçambeiros se uniram em prol da causa.

Este conjunto alega que a situação já ficou insustentável tanto no que compete ao preço do diesel quanto aos demais insumos que compõem a rotina dos caminhoneiros.

No início desta semana, a Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava) afirmou estar indignada com o novo aumento no preço do diesel. Em comunicado à imprensa, o representante dos caminhoneiros, Wallace Landim, apelidado de Chorão, disse que tanto o Governo Federal quanto a Petrobrás modificaram a estratégia de aumento nos preços dos combustíveis.

Em uma semana o gás natural fica mais caro, na outra a gasolina, agora o diesel, e assim por diante. “Gente, não podemos ficar quietos. Eu conheço e sei o quanto vai impactar na mesa do trabalhador”, disse Chorão sobre o aumento do diesel.

Reajuste no diesel instiga greve dos caminhoneiros

O anúncio sobre o reajuste no diesel foi feito pela Petrobras na última segunda-feira, 9, começando a valer no dia 10 de maio. Desde então, preço médio do litro passou a custar R$ 4,91 e não mais R$ 4,51.

 

Fdr

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 − 10 =