Primeiro foi a pandemia, depois a alta do dólar. Mais recentemente, componentes eletrônicos começaram a faltar no mercado. Juntando todos estes fatores e um cenário instável da economia, o resultado é que, desde 2019, os preços dos automóveis novos no Brasil dispararam.

E com o aumento de preços dos novos, os valores cobrados por modelos usados também subiu. Está cada vez mais difícil de se comprar um carro novo no país. O que os brasileiros já sentiam na pele foi apontado por um estudo da consultoria britânica Scrap Car Comparison, que cruzou os dados de renda média da população com os valores cobrados por veículos 0 km e os custos relacionados à sua manutenção.

A pesquisa levantou a relação de impacto da compra de um automóvel sobre a renda média salarial anual em 40 países, elencando aqueles onde comprar um carro novo pesa mais ou menos no bolso. Para ter a média de preço de um carro, foram usados como parâmetro os modelos Volkswagen Golf e o Toyota Corolla, vendidos em todos eles. Também foram adicionados custos de combustível, reparos e seguro.

E para a surpresa de ninguém, o Brasil está entre os piores colocados.

Quem encabeça a lista dos países mais caros para se adquirir um veículo 0 km é a Turquia, onde o preço médio do automóvel novo representa 652,29% do rendimento anual médio de um trabalhador naquele país.

Passando por uma crise econômica, a Argentina apareceu em segundo lugar. No país vizinho, o custo médio para a compra de um carro 0 km e sua manutenção chega a representar 515,77% da renda média salarial de trabalhadores naquele país. Depois aparece a Colômbia, com 508,93%, e Uruguai, com 443,68%.

O Brasil aparece na quinta colocação. Comprar e manter um carro 0 km por aqui representa gastar 441,89% do rendimento médio anual de um trabalhador.

Também é interessante notar que, além da líder Turquia, apenas dois entre os dez países mais caros para se comprar e manter um veículo novo estão na Europa: Ucrânia e Rússia, respectivamente na sexta e oitava posições. Todos os demais países dessa lista estão na América Latina.

O relatório da Scrap Car Comparison também diz que “os salários têm um papel fundamental na definição do quão acessível um veículo pode ser em cada país. Em nações de baixa renda, é muito mais caro comprar e manter um carro 0 km, embora os preços possam ser comparativamente mais baixos do que no resto do mundo”.

Confira o ranking

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 − dois =