Botafogo-PB e Treze fizeram o segundo Clássico Tradição do ano, agora valendo pela segunda rodada do Campeonato Paraibano de 2021,  no estádio Almeidão, em João Pessoa.

Depois da vitória do Galo por 1 a 0, em Brasília, pela Copa do Nordeste, de forma incontestável e gols de Juninho e Marcos Aurélio, o Belo ganhou por 2 a 0 e quebrou um tabu de quatro jogos sem bater o rival.

Com a vitória por 2 a 0, o Botafogo-PB é líder do Paraibano com 100% de aproveitamento após duas rodadas. O Belo volta a campo na quinta-feira (29), quando irá visitar a Perilima, no Amigão. Já o Treze fica com 3 pontos, na segunda posição, ao menos provisoriamente, e volta a jogar pelo estadual na quarta (28), no estádio Carneirão, enfrentando o São Paulo Crystal.

O JOGO

Os dois treinadores tiveram que mudar seus times devido algumas baixas. Sem três homens de referência no ataque, Gerson Gusmão deixou apenas Welton Felipe na frente e colocou Juninho para povoar o meio-campo e deixar Marcos Aurélio com mais liberdade na equipe pessoense, enquanto o alvinegro de Campina Grande, dirigido por Marcelinho Paraíba, optou por entrar com Jairinho na vaga de Emerson, liberado para resolver problemas pessoais.

Depois de um jogo muito estudado, foi na individualidade que a primeira chance de perigo aconteceu. Aos 14 minutos, Clayton recebeu na entrada da área e bateu de direita, e a bola explodiu no travessão de Jeferson, tirando o “uh” da torcida botafoguense que assistia ao jogo em casa.

Dois minutos depois foi a vez do Treze avançar pela esquerda com Wellington Carioca. O lateral-esquerdo cruzou para o meio, João Leonardo se antecipou a Samuel e tocou de direita na bola, que passou perto do poste esquerdo de Felipe.

Em um chute da entrada da área saiu o primeiro gol no Almeidão. Aos 30 minutos, Marcos Aurélio encontrou Clayton na meia-lua da grande área, Darlan tentou desamar, mas a bola sobrou para Juninho, que bateu de pé direito, no canto esquerdo do arqueiro trezeano, para abrir  o placar para o Belo.

O Botafogo-PB era melhor no jogo e, mesmo em desvantagem, o Treze não conseguia penetrar no bem montado sistema defensivo botafoguense. O meia Kleiton Domingues, durante quase toda primeira etapa, foi apenas um expectador dentro de campo.

Foto: Ascom/Botafogo

Foto: Ascom/Botafogo

Segundo tempo

Depois do intervalo, o Belo aumentou a superioridade e o Galo, mesmo precisando buscar o placar, seguia com uma severa dificuldade de concatenar as jogadas para chegar no campo ofensivo. O time da casa controlava tranquilamente o jogo, e obrigou Marcelinho Paraíba a mexer no time. Depois dos 12 minutos, entraram Ancelmo, Romeu e Sony Anderson nas vagas de Kleiton Domingues, Régis Potiguar e Júlio Ferrari.

O Treze tentava ocupar mais o campo de ataque, e em um cruzamento da direita, aos 24 minutos, João Leonardo desviou entre a defesa e a bola sobrou limpa para Sony Anderson, que ajeitou o corpo e isolou, chutando de perna direita, mandando longe, por cima do gol de Felipe.

Mas quem chegou ao gol foi o Botafogo-PB. Aos 29, Clayton recebeu de Roniel na entrada da área, ele dominou e tocou para Marcos Aurélio, que entrou na área e bateu cruzado, de canhota. A bola ainda desviou em Rômulo para vencer Jeferson e ampliar a vantagem para os donos da casa.

Aos 34, após cobrança de escanteio de Roniel, Juninho subiu livre na marca do pênalti e mandou no canto direito do goleiro galista, que se esticou todo e evitou o terceiro botafoguense.

Ficha técnica

Botafogo-PB 2 x 0 Treze

Campeonato Paraibano 2021
1ª fase
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Josemarques Domingos; Ruan Neres e Rafael Guedes.

Gols: Juninho, Marcos Aurélio (B)
Cartões amarelos: Bruno Menezes, Samuel (B); Júlio Ferrari, Birungueta, Régis Potiguar, Rômulo, Rogerinho (T)

Botafogo-PB: Felipe, Rodrigo Ramos, Samuel, Willian Machado, Lucas Gabriel (Tsunami); Bruno Menezes, Pablo, Juninho (Lagoa), Clayton (Ramon Tanque), Marcos Aurélio (Kaio Wilker); Welton Felipe (Roniel). Técnico: Gerson Gusmão.

Treze: Jeferson, Júlio Ferrari (Sony Anderson), Marlon, Rômulo, Wellington Carioca (Bruce); Darlan, Régis Potiguar (Romeu), Birungueta, Kleiton Domingues (Ancelmo); Jairinho (Rogerinho) e João Leonardo. Técnico: Marcelinho Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito − dois =