Reportagem de André Spigariol, na Crusoé, mostra que o governo brasileiro começou a traçar há alguns meses estratégias para se precaver no caso de uma vitória de Joe Biden.

O plano consistiu em intensificar contatos com políticos do Partido Democrata vistos por Brasília como “moderados” e que teriam maior proximidade com a futura administração Biden.

Segundo integrantes do governo, os principais contatos estabelecidos pelo Brasil nos últimos meses se deram com nome que ocupava postos de destaque na política externa do governo Barack Obama.

 

O ex-presidente americano não dedicou grande atenção às questões da América Latina. Obama delegou essa função justamente a Biden, seu vice, com quem Michel Temer se encontrou diversas vezes.

Temer se dispôs nos últimos dias a fazer a ponte entre os governos Jair Bolsonaro e Biden. Em agosto, vale lembrar, o ex-presidente chefiou a missão humanitária no Líbano a convite de Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − oito =