Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O presidente da República, Jair Bolsonaro, deseja que o ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga tenha posições mais radicais frente ao cargo, de acordo com a colunista da GloboNews Andréia Sadi. Em sua coluna nesta segunda-feira (13), Sadi revelou que auxiliares do Governo Federal confirmaram que Bolsonaro tem demonstrado insatisfação com a atuação de Queiroga.

A avaliação é de que caberia a Queiroga se contrapor ao chefe da Anvisa, Antonio Barra Torres, que vem divulgando notas técnicas para combater a pandemia do coronavírus. Esta posição foge da alçada de Bolsonaro, já que ele não tem poder para demitir o chefe da agência.

O desejo de Bolsonaro, de acordo com interlocutores, é de que Queiroga “saia de cima do muro” em relação a algumas questões de interesse do presidente, como a defesa do tratamento precoce, sempre presente em seu discurso. No entanto, Queiroga teria alguma resistência e “nunca defendeu com ênfase” a ideia de Bolsonaro. Como é médico, o ministro paraibano tem interesse em agradar também a comunidade científica, segundo a colunista.

Apesar de não existir um nome possível para substituir Marcelo Queiroga no Ministério da Saúde, o tema começou a ser tratado nos bastidores, tendo em vista que o paraibano tem desejo de se candidatar em 2022 e, para isso, precisará deixar o posto até abril.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 3 =