O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou nesta sexta-feira (9) o decreto de aposentadoria do ministro Marco Aurélio, do STF (Supremo Tribunal Federal), o que abre espaço para a segunda indicação do mandatário para a corte.
O decreto publicado no “Diário Oficial” da União estabelece que a aposentadoria tem efeitos a partir de 12 de julho, quando o magistrado completa 75 anos -idade da aposentadoria compulsória.

Bolsonaro confirmou na quarta (7) sua intenção de designar para a vaga o atual advogado-geral da União e pastor, André Mendonça. A indicação depois precisa ser aprovada pelo Senado.

Na quarta, em entrevista à rádio Guaíba, o mandatário disse ter que honrar seus compromissos. No passado, ele havia prometido indicar alguém “terrivelmente evangélico” para o STF. Mendonça é pastor licenciado da Igreja Presbiteriana Esperança. “Hoje em dia, é nossa intenção, sim, indicar o senhor André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal”, afirmou Bolsonaro na ocasião.

O presidente disse ainda que Mendonça tem “um notável saber jurídico” e é um homem “sério, humilde”, que “não abre mão das suas convicções”. “É uma pessoa ideal para o Supremo”, afirmou. Em reunião fechada com o presidente do Supremo, Luiz Fux, em 8 de junho, Bolsonaro já havia dito que escolheria Mendonça para a cadeira de Marco Aurélio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

seis − cinco =