O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro “está bem” e vai ficar “apenas em observação”. A informação foi postada na manhã desta quarta-feira (14), em uma rede social.

“Graças a Deus, nosso Presidente está bem. Ele vai ficar apenas em observação depois de alguns exames. Agradeço o carinho dos brasileiros e me junto a eles nas frequentes orações por @jairbolsonaro. Força, Presidente! Nosso Brasil precisa e muito da sua coragem e liderança!”, escreveu Ramos.

Bolsonaro sentiu dores abdominais na madrugada desta quarta e foi para o Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília, para fazer exames. Com isso, as reuniões previstas para a manhã foram canceladas, inclusive o encontro entre os presidentes do Judiciário, Executivo e Legislativo para discutir as relações entre os poderes.

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República informou que o presidente deu entrada no hospital para a realização de exames para investigar a causa dos soluços. Bolsonaro vinha se queixando nos últimos dias de soluços persistentes.

Ainda segundo a secretaria, o presidente ficará sob observação por 24 a 48 horas, por orientação médica, “não necessariamente no hospital”. A secretaria informou, ainda, que Bolsonaro “está animado e passa bem”.

Cirurgião gástrico
Segundo apurou o repórter José Roberto Burnier, da TV Globo, o médico Antônio Macedo, cirurgião gástrico que cuida do presidente desde o atentado a facada durante a campanha presidencial, está a caminho de Brasília.

Ele vai avaliar o estado de saúde do presidente. Se a causa dos soluços e das dores abdominais for uma obstrução intestinal, ele deverá ser operado no hospital Vila Nova Star, em Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze − dez =