O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) autorizou, na tarde desta quinta-feira (12), o pagamento de mais três parcelas do Auxílio Emergencial, que serão pagas em agosto, setembro e outubro. A nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial vai custar R$ 20 bilhões. Nessa etapa, serão beneficiadas 56 milhões de pessoas. A Caixa vai continuar abrindo as agências a partir das 8h para atender aos beneficiários.

“Nós começamos agora uma quarta fase, ou uma prorrogação da terceira fase do auxílio emergencial. Nós concedemos prorrogar por mais três meses. Obviamente, esses três meses terminam quando nós teremos então o programa Auxílio Brasil. Segundo a Equipe Econômica, o reajuste será de no mínimo 50% Bolsa Família”, destacou o presidente.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que, após outubro, não há previsão de nova extensão do benefício, mas deixou em aberto a possibilidade, a depender do presidente Jair Bolsonaro. “Vai depender de uma análise da situação [de pandemia] perante a nossa população”, disse. Só em 2020, foram R$ 224 bilhões destinados ao auxílio. Se somados a 2021, chega a R$ 329 bilhões em investimentos.

Depois, entra em vigor, o Auxílio Brasil, que vai substituir o Bolsa Família a partir de novembro. O valor só será definido em setembro, mas Bolsonaro afirmou que o reajuste será de pelo menos 50%. A Medida Provisória 1.056/21 já foi entregue ao presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (Progressistas) para tramitação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × quatro =