O presidente Jair Bolsonaro (PL) conversou com apoiadores nesta quarta-feira, 13, e falou sobre a possível compra de diesel russo que o governo federal poderá realizar. Segundo o mandatário, “está tudo certo” para que a Rússia exporte o recurso para o Brasil por um valor mais barato e o processo de importação deverá durar 60 dias. O chefe do Executivo também ressaltou que o acordo com Vladimir Putin visa diminuir o preço dos combustíveis e que, se for preciso, o comando da estatal será alterado novamente.

“É sacrifício para todo mundo. Agora, não faziam isso. [Dizem:] ‘Ah, ele trocou quatro vezes o presidente da Petrobras’. Sim, se tiver que trocar cinco, eu troco. Não tem problema. A Petrobras não pode ser uma empresa diferente das demais, que vai ter lucro e o governo que se vire”, disse Bolsonaro antes de defender que a estatal tenha um “sentimento social que está previsto em lei”. Atualmente, o comandante da petroleira é Caio Paes de Andrade. Na última terça-feira, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, informou que o país tem um estoque de diesel “para 50 dias, sem precisar importar”.

Fonte: Redação – Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × quatro =