O presidente Jair Bolsonaro tenta convencer o público de que as manifestações convocadas por ele e seus principais apoiadores para o próximo 7 de setembro não têm caráter golpista.

Durante entrevista na manhã desta segunda a uma rádio de Goiás, Bolsonaro ignorou que convocou atos de apoio ao governo durante sua saga pública contra as urnas eletrônicas e pela desestabilização do processo eleitoral do ano que vem.

Ele também ignorou que esses atos foram convocados para o mesmo dia em que várias capitais do país têm desfiles militares em comemoração ao feriado da Independência.

Bolsonaro disse aos radialistas goianos que os atos da próxima semana serão pela defesa da “liberdade de expressão”. Para o bolsonarismo, as pessoas têm que ter “liberdade” para difamar e ameaçar autoridades.

“Essa agora a grande pauta vai ser a liberdade de expressão. Não pode uma pessoa do STF e uma TSE se arvorarem como as donas do mundo e que tudo decide nesse campo no tocante a liberdade de expressão”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 − onze =