Os senadores da CPI da Pandemia que comandam a investigação parlamentar avaliam medidas contra a iniciativa do Ministério da Saúde de bloquear o acesso do servidor, Ricardo Miranda, autor da denúncia sobre possíveis desvios na compra da vacina indiana Covaxin, ao Sistema Eletrônico de Informações. A informação do bloqueio foi tornada pública pelo irmão do servidor, deputado Luís Miranda.

Para integrantes da cúpula da CPI, a se confirmar, o bloqueio do acesso sem que o servidor – uma dos principais responsáveis pela área de importação de vacinas – seja sequer algo de apuração interna ou processo administrativo no Ministério, caracteriza interferência do ministro Marcelo Queiroga nas investigações. Relator, presidente e outros membros da comissão de inquérito avaliam medidas cabíveis.

Segundo o deputado Luís Miranda, seu irmão estaria disposto a novas revelações, desde que em sessão reservada da CPI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dez + 6 =