inflação do país registrou um aumento de 0,59% em outubro e o setor de alimentação e bebidas foi o que mais contribuiu para o crescimento da taxa. Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o segmento teve uma alta de 0,72%, sendo responsável por 0,16 ponto percentual (p.p.). Plantas, frutas e hortaliças foram os itens que mais pesaram no bolso do consumidor e fizeram com que o preço subisse. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a alimentação no domicílio ficou 0,80% mais cara, com produtos como batata-inglesa, tomate, cebola e frutas em geral como os mais inflacionados. A batata inglesa e o tomate subiram de preço 23,36% e 17,63%, respectivamente, e juntos contribuíram para um aumento de 0,07 p.p. no índice do mês. Em seguida, entre os produtos que ficaram mais caros, estão a cebola e as frutas, com altas de 9,31% e 3,56%, respectivamente. Biscoito e frango em pedaços também registraram alta, subindo 1,34% e 1,17%, respectivamente. Na alimentação fora do domicílio, a refeição cresceu 0,61% em outubro. No lado das quedas, o leite longa vida e óleo de soja tiveram os números mais expressivos, com baixas de 6,32% e 2,85% respectivamente.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − 2 =