Terminou sem consenso a reunião entre o governador João Azevêdo (Cidadania) e as autoridades de saúde e dos principais poderes do Estado sobre as medidas de enfrentamento à pandemia, entretanto, houve convergência em torno de uma assunto: a necessidade de endurecer as medidas restritivas.

Com o sistema de saúde à beira do colapso, autoridades de saúde, a exemplo do secretário Geraldo Medeiros e o Ministério Público defenderam o lockdown, nos próximos dias no Estado. A medida foi considerada dura, principalmente, pelo prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD) e pela Prefeitura de João Pessoa.

Já o governador João Azevêdo considera grave a situação que estamos passando, mas também compreende a dificuldade econômica do setor produtivo com o fechamento total das atividades. De acordo com uma fonte que participou da reunião, a tese defendida pelo governador é o lockdown apenas no final de semana.

O governo informou na reunião que até terça-feira (9) serão abertos mais 60 leitos de UTI só em João Pessoa, mesmo assim, considerados insuficientes para a demandada que cresce assustadoramente. Na quarta-feira (10), um novo decreto será divulgado, com a tendência de lockdown no final de semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

seis + seis =