A Turquia bombardeou o norte da Síria e no norte do Iraque neste domingo (20). Os ataques, segundo a agência de notícias France Presse, deixaram 31 mortos no total.

As forças aéreas turcas, que realizaram as incursões, tinham como alvo bases de militantes curdos – com quem as forças turcas travam uma disputa territorial de décadas pelo controle da região do Curdistão.

 

A agência estatal turca Anadolu negou que o ataque tenha ultrapassado fronteiras, mas o Ministério da Defesa da própria Turquia reconheceu que ambos os bombardeios atingiram territórios da Síria e do Iraque.

Os ataques tiveram como alvo bases do proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e da milícia síria curda YPG, que a Turquia diz ser uma ala do PKK, acrescentou o ministério em comunicado.

As Forças Democráticas da Síria (SDF), tropas lideradas por militantes curdos, prometeram retaliação.

Os ataques foram também uma retaliação a um atentado com bomba em Istambul, na Turquia, que matou seis pessoas há uma semana. Na ocasião, a Turquia acusou militantes curdos de responsabilidade e afirmou que a ordem para a explosão da bomba foi dada em Kobani, cidade curdo-síria onde as forças turcas realizaram operações contra a milícia YPG nos últimos anos.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × dois =