A enxurrada de fake news distribuída em grupos de mensagens como convocação para os atos a favor de Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro tem um novo alvo. Além de criticar o Supremo Tribunal Federal e o Senado, bolsonaristas passaram a disparar nos últimos dias ataques ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o principal aliado de Bolsonaro no Congresso.

Como de costume, a ofensiva é baseada em informação falsa. “Bomba!!! Lira fraudou a votação. Brasília vai explodir!!!”, diz uma das mensagens, referindo-se à sessão da Câmara que descartou a PEC do voto impresso. O texto não tem nenhuma sustentação na realidade.

 

Além das mentiras, o extremismo é outra marca das mensagens de convocação para a manifestação do dia 7. Em alguns vídeos, homens que se apresentam como caminhoneiros dizem que vão fechar as estradas federais como protesto até a saída dos ministros do Supremo.

Em uma das gravações, um bolsonarista com camisa da seleção brasileira mostra vários motorhomes como se fossem caminhões e diz que a categoria dos caminhoneiros vai aderir ao ato, o que não é verdade.

Entre outras fraudes, mensagens com áudios falsificados dos ministros Braga Netto (Defesa) e Tereza Cristina (Agricultura) também foram enviados aos grupos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 − 3 =