Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a fabricante brasileira de aviões Embraer farão um estudo detalhado sobre a possibilidade de o 5G, a quinta geração de telefonia móvel, interferir nos sistemas de navegação de aviões no país.

Há uma suspeita de que seria possível uma interferência do sinal do 5G nos sistemas de aproximação de aeronaves de aeroportos, o que poderia reduzir a segurança das operações, particularmente aterrissagens guiadas por aparelhos.

A preocupação está nos altímetros que operam por rádio nas aeronaves e que usam frequências próximas às usadas pelo 5G.

Trata-se dos equipamentos que calculam a distância exata do avião em relação ao solo, usados especialmente em operações de pouso por instrumentos, quando o piloto não tem visibilidade total da pista, para evitar acidentes e colisões. Frequências são como avenidas por onde transitam dados.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + 18 =