Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

ex-juiz Sergio Moro (Podemos), declarado parcial pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos processos contra o ex-presidente Lula (PT) na Lava Jato, usou o Twitter nesta segunda-feira (3) para negar que desistirá de concorrer à Presidência da República.

Reportagem de Carolina Brígido, do UOL, informa que o ex-magistrado poderia desistir da corrida ao Planalto e disputar uma vaga no Senado. Isto porque Moro registra péssimo desempenho nas pesquisas e precisaria ter um mandato a partir de 2023 para ter foro privilegiado, visto que o Tribunal de Contas da União (TCU) avança com investigações sobre as remunerações pagas ao ex-juiz pela consultoria norte-americana Alvarez & Marsal. Em novo documentário da TV 247, o jornalista Joaquim de Carvalho investiga o enriquecimento de Moro e do ex-chefe da Lava Jato de Curitiba, o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos). Apoie.

Moro disse ser contra o foro privilegiado e afirmou não ter medo de investigações. “Sobre matéria de hoje do UOL: sou pré-candidato à Presidência, não ao Senado; sempre fui contra o foro privilegiado e não preciso de mandato; não tenho receio de qualquer investigação, muito menos a de Ministro do TCU sobre fato inexistente; a jornalista publicou a matéria sem ouvir a parte envolvida; estou focado na construção de projetos para o Brasil”.

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × um =