Os apoiadores do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniram neste domingo, 1º, em várias capitais brasileiras para protestar a favor do voto impresso auditável nas eleições de 2022. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e o Supremo Tribunal Federal (STF) foram os principais alvos dos manifestantes. Em Brasília, o ato estava marcado para começar às 10h, mas os organizadores esperaram a chegada de mais pessoas para iniciar a passeata, que começou por volta das 11h. Os manifestantes saíram da Biblioteca Nacional e caminharam até o Congresso Nacional. O ex-ministro das Relações Internacionais Ernesto Araújo e a deputada Bia Kicis, autora da PEC do voto impresso, estiveram presentes na passeata.

O ato aconteceu simultaneamente em outros lugares do Brasil, como Belém, Belo Horizonte, São Paulo, Uberlândia e Rio de Janeiro. No Rio, centenas de manifestantes ficaram reunidos na área de lazer da Avenida Atlântica. Às 13h30, o ato começou a se dissipar. Já em São Paulo, o protesto começou por volta das 14h na Avenida Paulista, que está fechada para lazer, na altura do prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, e a também deputada Carla Zambelli (PSL) compareceram à manifestação e tiraram fotos com apoiadores. São Luís do Maranhão e Goiânia também registraram atos.

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

8 + catorze =