Ao ‘abraçar’ o ex-senador Cícero Lucena (Progressistas), na manhã desta segunda-feira (24), o governador João Azevêdo encerrará de vez a aliança com o ex-governador Ricardo Coutinho, que durou aproximadamente 12 anos. O Cidadania anuncia em live, às 11h, o apoio a Cícero.

Cícero foi prefeito da Capital entre 1997 e 2004, sendo substituído pelo socialista. Desde então, deu-se início a uma ‘guerra’. Os dois são adversários natos. Ricardo também é pré-candidato a prefeito de João Pessoa.

João Azevêdo iniciou a relação com Ricardo, pelo menos a administrativa em 2007, quando assumiu a Secretaria de Infraestrutura de João Pessoa na gestão socialista. Em 2011, com Ricardo assumindo o Governo do estado, o então secretário foi junto.

Em 2018, João já tinha status de “super secretário” e foi o nome escolhido por Ricardo para sucedê-lo no Governo, após oito anos de mandato. Azevêdo foi eleito em 1º Turno pelo PSB.

Quase dois meses passadas as eleições, em dezembro, estoura a Operação Calvário, que colocou Ricardo como comandante de uma organização criminosa, acusada de desviar mais de R$ 134 milhões de recursos da saúde e educação, através de pagamento de propinas e licitações fraudulentas.

Em meio a isso, o governador eleito anunciava a permanência de todo o primeiro escalão de Ricardo. No dia do anúncio, era notório certo desconforto de João Azevêdo. Caíram todos, investigados pela Calvário.

O rompimento em 2019 foi inevitável. Em 2020, a fila andou. João Azevêdo provou que não é apenas um escolhido, mas um técnico e um grande articulador político.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 3 =