Bloco Principal 1

Agentes comunitários atuam como vínculo entre população e serviços de saúde

Promover saúde, prevenir doenças e prestar atendimento humanizado à população. Esses são alguns dos objetivos dos agentes comunitários de saúde (ACS), que diariamente realizam visitas domiciliares em sua região de atuação, funcionando como vínculo entre a população e os serviços públicos de saúde. Para que o trabalho desses profissionais apresente resultados positivos na comunidade, é muito importante que as famílias abram as portas de suas casas para recebê-los.

Atualmente, o município de João Pessoa conta com mais de 1,2 mil agentes comunitários de saúde ativos. Entre eles, está Everalda Medeiros, que trabalha na Unidade de Saúde da Família (USF) Tambiá, mesmo bairro onde reside. Para ela, o ACS exerce o papel de elo entre a USF e a comunidade.

“Todos os dias chego na unidade às 7h e vejo as demandas que tenho de levar para minha área, como consultas e exames marcados para entregar aos usuários ou avisos para comunidade, além das visitas de rotina. Da mesma forma, levamos de volta para a unidade as necessidades dos nossos usuários para tentar buscar soluções junto à equipe”, explicou.

Entre as atribuições dos agentes de saúde estão: colher dados, fazer o cadastro domiciliar e individual dos usuários, realizar promoção à saúde e prevenção de doenças, trabalhando em conjunto com os profissionais que formam a equipe de saúde da família.

Atuando na profissão há cerca de 20 anos, Everalda conta que ama o que faz e, por isso, gosta de manter um bom relacionamento com os moradores de sua área de atuação. “Procuro um contato direto com os usuários nas visitas domiciliares e, se porventura, isso não é possível, tento contato telefônico, por aplicativo de mensagens ou até mesmo recado por debaixo da porta, sendo o mais importante manter a comunicação com o usuário”, afirmou.

Uma das famílias atendidas por Everalda é a da artesã Elenire Gomes, que mora com a filha e a sogra. “Gosto muito das visitas dela. Tudo o que a gente precisa e solicita da unidade de saúde, ela resolve, sendo o caminho que temos para a USF. Enfim, acaba sendo até uma amiga para a população do bairro”, disse a artesã.

Como identificar o agente de saúde – Apesar da importância do trabalho realizado pelos agentes comunitários de saúde, esses profissionais ainda enfrentam dificuldades no momento de fazer as visitas domiciliares, pois algumas pessoas se mostram resistentes em recebê-los em suas residências.

“É importante que as pessoas abram suas portas, porque é através das visitas que os agentes podem colher dados para cadastrar as famílias e prestar o devido acompanhamento a cada usuário. Isso possibilita o desenvolvimento das estratégias da saúde da família para possibilitar uma melhor qualidade de vida para a população”, destacou Irna Medeiros, gerente de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Os agentes comunitários de saúde realizam as visitas devidamente identificados de colete azul escuro com as logomarcas da Prefeitura de João Pessoa e Programa de Saúde da Família na parte da frente, a identificação ‘agente comunitário de saúde’ e a logomarca do SUS na parte de trás da roupa, além de portar um tablet que utiliza para exercer seu trabalho.

“Hoje eu tenho 189 famílias cadastradas com 510 usuários na minha área, mantendo respeito e carinho por cada família que acompanho e sei que é recíproco. Assim também acontece com meus colegas. Por isso, acho de suma importância que as pessoas se conscientizem e, se ainda não abriu sua porta para um agente comunitário de saúde ou agente de endemias, abra. Isso é promoção à saúde, não deixe jamais de abrir a porta para todos nós”, ressaltou Everalda Medeiros, ACS da USF Tambiá.

A dona de casa Antônia Albino é moradora do Tambiá há 56 anos e reside com dois filhos e quatro netos, todos acompanhados pela ACS Everalda. “A visita dela é muito importante para nós, pois é uma profissional que podemos sempre contar com ela. Por isso acho que quem não abre a porta para a agente de saúde só está perdendo”.

Informatização – Com o objetivo de proporcionar mais agilidade no trabalho dos profissionais e no atendimento à população com tecnologia e informatização dos serviços, a Prefeitura de João Pessoa implantou o uso de tablets para os agentes comunitários de saúde. A medida tem facilitado o processo de informatização da Atenção Básica e de toda a Rede Municipal de Saúde, pois os dados dos usuários ficam cadastrados de forma digital, através do prontuário eletrônico, possibilitando que o ACS tenha acesso às informações relacionadas à saúde do usuário, o que resulta numa visita de melhor qualidade.

  • Texto: Thibério Rodrigues
    Edição: Felipe Silveira
    Fotografia: Ivomar Gomes e Thibério Rodrigues

  • Secretarias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri