Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Jonathan Henrique Conceição dos Santos, acusado de matar a jovem caruaruense Patrícia Roberta, em João Pessoa, optou por ficar calado na delegacia e não prestou depoimento. A delegada de Homicídios informou que acredita que ele só vai falar em Juízo. A orientação para ficar em silêncio teria partido do advogado de defesa do rapaz.

Jonathan foi preso no fim da noite dessa terça-feira (27), na casa de um amigo no bairro de Mangabeira III, em João Pessoa. Este amigo já havia sido detido por suspeita de participação no crime e quando a polícia vai até a residência dele encontrou Jonathan escondido no local.
Ambos foram presos e conduzidos à Central de Polícia de João Pessoa.

O corpo de Patrícia foi encontrado na tarde desta terça-feira (27), em uma região de mata por trás do condomínio Geisel Privê, no bairro Novo Geisel, segundo informou o coronel Barros, comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM).

O corpo foi encontrado enrolado em plásticos e lençóis. Apenas na necropsia será possível avaliar a causa da morte da jovem, que desapareceu em João Pessoa após sair de Caruaru, na sexta-feira (23), para encontrar o rapaz.

Coletiva

A Polícia Civil da Paraíba, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros recebem a imprensa nesta quarta-feira (28), às 11h, no auditório da Central de Polícia, em João Pessoa, para falar sobre o caso.

A entrevista coletiva será coordenada pela delegada Emília Ferraz, da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, e deverá atualizar as informações acerca das investigações sobre o crime, bem como tratar da prisão de Jonathan Henrique Conceição dos Santos, efetuada por policiais da Forca Tática do 5º Batalhão da Polícia Militar no final da noite de ontem.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × dois =