O discurso é abertamente uma retórica de guerra: “Gostaria de lembrar àqueles que fazem afirmações sobre a Rússia que o nosso país também dispõe de vários meios de destruição e que, em alguns casos, eles são mais modernos do que os dos países da Otan. Se a integridade territorial russa for ameaçada, utilizaremos todos os meios disponíveis para proteger a Rússia e o nosso povo.”

Foi isso que o chefe do Kremlin, Vladimir Putin, comunicou à população russa – e mundial – nesta quarta-feira (21). O líder russo acusa o Ocidente de chantagem nuclear. E não deixa dúvidas sobre a sua posição: “Isso não é um blefe. E aqueles que tentam nos chantagear com armas nucleares devem saber que a direção dos ventos pode mudar e apontar para eles.”

Em seu discurso, Putin não apenas ameaçou o Ocidente por meio do uso de armas nucleares, como também anunciou a mobilização parcial de 300 mil reservistas.

“Desde o início da guerra, temos ouvido repetidamente ameaças do tipo, que podem ser interpretadas como uma ameaça de uso de armas nucleares”, aponta o coronel da reserva da Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) e especialista em política de segurança Wolfgang Richter, em entrevista à DW.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − doze =