A serial killer Sofia Zhukova, de 81 anos, morreu de covid-19 na prisão no último dia 29 antes de ter o julgamento realizado na Rússia. A mulher ficou conhecida por fazer doces com a carne das vítimas. A idosa foi acusada de cometer três assassinatos.

Os crimes foram contra: Anastasia Alexeenko, de 7 anos, cuja cabeça decapitada foi encontrada em 2005; o zelador Vasily Shlyakhtich, de 52 anos, cujo os órgãos foram encontrados dentro da geladeira da idosa em 2019; e uma amiga da mulher, de 77 anos. De acordo com o jornal Daily Mail, ao menos outros quatro homicídios ainda são investigados e podem ter ligação com a mulher.

Em depoimento sobre a morte do zelador, Sofia afirmou que o cortou com um machado. “Eu matei o zelador, mas ele me estuprou. O que você acha que eu deveria ter feito?”, disse a mulher.

Ainda conforme o Daily Mail, o julgamento da mulher foi suspenso no ano passado, após a idosa retirar as confissões sobre o assassinato da menina e da mulher idosa, cujo corpo nunca foi encontrado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dez − 2 =