SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Um terremoto de magnitude 6.4 atingiu a Croácia nesta terça-feira (29), um dia depois de outro tremor também causar danos materiais no país. Imagens publicadas nas redes sociais mostram pessoas sendo resgatadas dos escombros de construções danificadas, mas não há relatos de mortes.

De acordo com institutos europeus, o terremoto foi registrado a cerca de 10 quilômetros de profundidade, e a cidade mais atingida foi Petrinja, próxima capital croata, Zagreb.

A emissora local N1 mostrou imagens de equipes de resgate retirando um homem e uma criança dos escombros. Ambos estavam vivos. Outros registros mostram casas com telhados desabados e carros danificados.

“Estamos retirando pessoas dos carros, não sabemos se estão mortos ou feridos”, disse o prefeito de Petrinja, Darinko Dumbovic, à imprensa local.

Na segunda-feira (28), outro tremor, de magnitude 5.3, foi registrado na mesma região, mas não houve registros de mortos ou feridos. Algumas casas apresentaram rachaduras e, ao sentir o terremoto, a população correu às ruas.

O terremoto desta terça também foi sentido na Eslovênia. Autoridades do país desativaram uma usina nuclear como medida de precaução. Parlamentares estavam reunidos na capital, Liubliana, interromperam a sessão e evacuaram o prédio.

De acordo com o Centro Sismológico Euro-Mediterrâneo (EMSC), a Croácia registrou 13 terremotos em um período de 31 horas, mas a maior parte deles é considerada secundária, tremores com menor intensidade que se seguem a eventos sísmicos maiores.

O primeiro-ministro croata, Andrej Plenkovic, classificou o terremoto desta terça como “devastador” e disse ter mobilizado “todos os serviços disponíveis” para ajudar os atingidos. “O mais importante agora é salvar vidas humanas”, escreveu ele, no Twitter.

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, expressou solidariedade às vítimas e aos trabalhadores que atuam na linha de frente do atendimento aos feridos. “Estamos acompanhando a situação em Zagreb”, disse. “A União Europeia oferece todo apoio e assistência ao povo da Croácia e ao primeiro-ministro Andrej Plenkovic.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × 1 =