A agência France Presse divulgou que Zhang Zhan, uma jornalista que cobriu a pandemia de Covid-19 em Wuhan, foi condenada, nesta segunda-feira (28), a quatro anos de prisão por ter divulgado nas redes sociais a situação dos hospitais na cidade, que foi o epicentro da pandemia de coronavírus na China.

De acordo com a agência, a jornalista “parecia muito abatida quando a sentença foi anunciada”, declarou um de seus advogados, Ren Quanniu, que expressou “muita preocupação” com o estado psicológico da cliente.

Os jornalistas e diplomatas estrangeiros que compareceram ao tribunal de Xangai em que a ex-advogada de 37 anos foi julgada foram impedidos de entrar na sala de audiências. Alguns simpatizantes de Zhan foram afastados pelas forças de segurança.

Zhang Zhan viajou em fevereiro a Wuhan. Pequim só decretou quarentena na cidade e região, em 23 de janeiro, apesar da detecção de casos desde dezembro de 2019. Enquanto isso, médicos que mencionaram o surgimento de um vírus misterioso foram interrogados e acusados de “propagar boatos”.

Assim como outros opositores do presidente Xi Jinping, Zhang foi detida em maio acusada de “provocar distúrbios” e divulgar informações falsas pela internet, de acordo com o advogado de defesa, Zhang Keke, à AFP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × cinco =