Sherwood Pope, de 82 anos, e sua esposa, Doris, quatro anos mais nova, se encontraram uma última vez no leito de um hospital em Raleigh, na Carolina do Norte, Estados Unidos. Ambos foram internados por conta da Covid-19 e morreram de mãos dadas no último dia 14.

Casados e inseparáveis há 61 anos, eles foram mantidos em quartos diferentes quando chegaram ao UNC Rex Healthcare, o principal hospital da região. Doris Pope teve que ser direcionada a um quarto com respirador. Foi então que Sherwood, de 82 anos, perguntou aos médicos se ele poderia ficar ao lado de sua esposa nos instantes finais de vida.

A história foi contada por Brian, filho do casal, em entrevista à rede de TV americana Fox News. Brian diz que, onde um era visto, o outro também estava. E assim aconteceu nos momentos finais. “Ele ficava dizendo que queria ficar com mamãe”, disse Brian.

Foi então que os funcionários do hospital montaram a cama de Sherwood ao lado do leito de Doris. “Eles se deitaram e deram as mãos”, explicou Brian. o casal ficou unido por cerca de três a quatro horas. O marido morreu momentos antes. Brian disse que não foi capaz de assistir os últimos minutos.

Ambos foram velados, lado a lado, no dia 17 de dezembro, na Igreja Batista de Benson, que frequentavam. O filho falou ainda esperar que a história não se perca e possa servir como uma mensagem de amor em tempos difíceis. “Esta pandemia não é uma piada. É real”, acrescentou Brian.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 + um =